LOADING

Type to search

Amazonas Destaque

Escoamento da produção melhora após pavimentação de ramais da BR-174

Share

Os produtores rurais do KM 2, da Rodovia BR-174, na área metropolitana de Manaus, comemoram aumento nas vendas dos produtos. Um deles é o avicultor Sabino Silva, de 60 anos, que conseguiu aumentar suas vendas em mais de 1.400 ovos por mês nas feiras da Secretaria de Estado de Produção de Rural (Sepror) em Manaus, graças às melhorias na produção impulsionadas pela pavimentação dos ramais Sol Nascente, Frederico Veiga, Cláudio Mesquita e Novo Paraíso.

“Essa estrada tem nos ajudado muito. Antes tínhamos uma perda muito grande provocada por problemas de escoamento da produção. Aconteceu de os compradores entrarem e o carro quebrar. Mas agora conseguimos levar os ovos para as feiras da Sepror e ADS pelos menos duas vezes por semana”, afirmou o avicultor.

A revitalização dos ramais faz parte de um pacote de obras de mobilidade do Governo do Amazonas que pavimentou e recuperou cerca de 15 quilômetros de via na região, além de construir uma rotatória.

Quem também relata os benefícios, é o piscicultor Mário Jorge, que atua há mais de 8 anos com a produção de tambaqui na região. Ele fornece para supermercados e feiras de Manaus. 

“Aqui tinha muita dificuldade até para o comprador de peixe chegar até nós. Hoje é muito fácil, pois já temos até internet, a comunicação está muito mais rápida. Hoje, em 15 minutos estamos na BR 174”, disse Mário.

O ramal Frederico Veiga reúne 120 famílias, e conta com uma produção expressiva de avicultura com 6.200 bicos aves corte e postura, e cerca de 1,8 hectares de lâmina d’agua para o cultivo de tambaqui, segundo o Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas (Idam).

No ramal Novo Paraíso, o produtor rural Fábio Alves, 54, atua com ave de corte na região, e relata que os problemas de mobilidade acabaram na localidade. “Temos hoje uma facilidade muito grande porque esse asfalto trouxe um grande benefício para nós; não temos problema de atolar veículo. A nossa qualidade de vida chegou”.

A produção no ramal  é de 12.100 bicos aves corte e postura, em seguida vem a de hortaliças, com 7,5 hectares de produção de couve, alface, coentro, cebolinha, conforme dados do Idam.

Dona Suergue Cunha, 62, mora em uma das vicinais e, recentemente, começou a investir na plantação de hortaliças. Com a pavimentação da via, o escoamento está sendo mais eficiente.

“Não tinha rua, não tinha nada. Nós andávamos uma hora e meia pelo caminho. Nós não tínhamos isso aqui. Está aí o asfalto bonito que a gente tem. Muita gente trabalha com agricultura, então esse ramal vai ser importante para quem trabalha e para todos os moradores daqui” enfatizou a agricultora.

Há dois anos, Leopoldo Marques, 52, montou comércio na região. A obra também veio em boa hora para que o comerciante consiga solicitar produtos com mais facilidade e rapidez.

“Com a pavimentação tudo melhorou bastante, deu um uma outra dimensão à comunidade. Mais pessoas estão vindo para cá, mais turistas, a movimentação aumentou bastante. Saímos de um patamar para ir para um patamar bem mais elevado” relatou Leopoldo.

Investimentos

A obra do Governo do Estado nos ramais teve um investimento de R$ 26,9 milhões e faz parte de um pacote de obras de mobilidade que engloba mais de 15 quilômetros dos ramais, além de uma rotatória. O ramal Cláudio Mesquita dá acesso ao ramal Sol Nascente que, por sua vez, permite a entrada nos ramais Frederico Veiga e Novo Paraíso, por meio de uma rotatória situada no entroncamento.

Além de facilitar o escoamento da produção, a obra proporcionou mais segurança no tráfego e qualidade de vida para os moradores da região e adjacências, fomentando ainda o turismo, tendo em vista os ramais darem acesso ao rio Tarumã-Açu.

Foto: Arthur Castro/ Alex Pazuello

Tags:

You Might also Like

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *