LOADING

Type to search

Destaque Mundo Cristão

Igreja da Escócia perdeu mais da metade dos seus membros, diz relatório

Share

Um relatório para a Assembleia Geral da Igreja em Edimburgo, que analisou informações estatísticas sobre a denominação, apontou que a igreja da Escócia perdeu mais da metade de seus membros desde o ano 2000, com a idade média dos frequentadores de culto sendo 62 anos.

Segundo o relatório, a membresia da Igreja em 2021 era de 283.600 pessoas, representando uma queda de 4,6% em relação a 2020, e muito abaixo dos 1,3 milhão reportados na década de 1950. O relatório explicou que o número de membros em 2021 representava 46,6% do que foi reportado em 2000, enquanto o número de ministros reportado no ano passado era 60% do que era em 2000.

“Isso não é culpa de um grupo de pessoas ou qualquer órgão de tomada de decisão, mas uma tendência que não foi revertida; perdemos membros e Ministros da Palavra e Sacramento, mas não ajustamos o número de cargos. Um em cada três cargos está vago, enquanto em toda a Escócia o tamanho de quase todas as congregações está diminuindo”, disse o relatório.

Além disso, ele apontou que ministros estão se aposentando e as pessoas não estão se apresentando, como tem sido o caso há anos, em número suficiente para substituí-los. Assim as Boas Novas de Jesus Cristo, embora esteja sendo compartilhada por alguns, não está alcançando a maioria das pessoas na Escócia.

Desse modo, o relatório também constatou que a “grande maioria” dos ministros da Igreja tem mais de 50 anos, especulando que metade deles se aposentará na próxima década. A frequência às igrejas foi de aproximadamente 60.000 pessoas em 2021, o que está abaixo das cerca de 88.000 reportadas antes da pandemia da Covid-19, que levou muitas igrejas ao redor do mundo a suspenderem os cultos presenciais.

Logo, o relatório observou que cerca de 45.000 pessoas agora participam de cultos online e 8.275 de ‘outras formas’. A idade média dos frequentadores de igreja é de 62 anos, portanto, as tendências de declínio não devem mudar sem tomarmos medidas positivas e abordarmos o perfil demográfico.

“Temos mais de 1.000 edifícios de igreja para atender a esse número de pessoas, o que é simplesmente insustentável”, disse, de acordo com Christian Today.

Por fim, um relatório complementar observou um aumento nos batismos e profissões de fé em 2022. No entanto, destacou que o nível ainda permanecia abaixo dos níveis pré-pandemia da covid-19. Além disso, de acordo com o relatório complementar, as doações têm diminuído gradualmente desde 2019, depois de anos de estabilidade, apesar do considerável declínio na membresia.

Fonte: Gospel Prime

Foto: Reprodução/Unsplash

Tags:

You Might also Like

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *