LOADING

Type to search

Destaque Mundo Cristão

Estudante universitário cristão é morto por falar de Cristo para muçulmanos

Share

Um estudante universitário cristão foi morto no norte de Uganda em 14 de abril por compartilhar sobre Cristo com os muçulmanos, disse um colega.

Jeremiah Mwanga, um estudante do segundo ano da Escola Cristã de Profissionais de Uganda em Lira, Região Norte, foi morto em seu quarto na escola na cela de Gwangabara, distrito de Boroboro, Divisão Leste em Lira. Ele tinha 24 anos.

Mwanga era natural do distrito de Kapchorwa, no leste de Uganda, onde também morava o aluno muçulmano da escola acusada de matá-lo.

“Jeremiah reclamou de mensagens de um dos alunos ameaçando matá-lo por enganar os muçulmanos, pregando-lhes o evangelho de Cristo, bem como convertendo-os à fé cristã na escola”, disse um amigo do falecido ao Morning Star News. “Ele pediu orações à comunidade da União Cristã.”

O amigo, cujo nome não foi divulgado por questões de segurança, disse que no dia 14 de abril ouviu gritos vindos de uma sala da escola por volta das 22h.

“Depois de 30 minutos, corri para o local do incidente e descobri que era o quarto de Jeremiah”, disse ele. “Dentro da sala havia uma poça de sangue.”

Mwanga já havia sido levado às pressas para uma clínica médica perto da escola, disse ele.

“Chegando à clínica, fui informado pela equipe médica que ele havia sido encaminhado ao Hospital Regional de Lira, onde foi declarado morto ao chegar”, disse ele. “Eu o encontrei deitado na cama do hospital, morto.”

O amigo solicitou que ele recebesse os pertences pessoais de Mwanga, incluindo seu telefone celular.

“Pesquisando o telefone, descobri que a mensagem ameaçadora era de um estudante muçulmano que também veio de Kapchorwa”, disse ele. “Então levei o telefone para a administração da escola, que relatou o caso à polícia.”

O suspeito, identificado apenas como Chengalat, estava desaparecido da escola. A polícia em Lira contatou oficiais do posto policial da cidade de Kapchorwa, que prenderam Chengalat na cidade. Chengalat foi levado a Lira para enfrentar acusações de assassinato, disse o amigo do falecido.

O assassinato foi o último de muitos casos de perseguição de cristãos em Uganda.

A constituição de Uganda e outras leis preveem a liberdade religiosa, incluindo o direito de propagar a própria fé e converter-se de uma fé para outra. Os muçulmanos representam não mais do que 12% da população de Uganda, com altas concentrações nas áreas orientais do país.

Folha Gospel com informações de Christian Headlines

Tags:

You Might also Like

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *