LOADING

Type to search

Destaque Mundo Cristão

Rabino diz não odiar terroristas que mataram esposa e filhas

Share

O rabino israelense-britânico, Leo Dee, está enfrentando uma dor insuperável após a morte de sua esposa e suas duas filhas em um ataque terrorista na Cisjordânia. O tiroteio ocorreu no dia 7 de abril, enquanto a família viajava de carro pelo Norte do Vale do Jordão, quando terroristas palestinos abriram fogo contra o veículo. As duas filhas morreram instantaneamente, e Lucy Dee, a esposa, foi levada às pressas para um hospital em estado crítico, onde morreu dois dias depois.

Em meio à imensa dor, Leo Dee declarou que “não tem ódio em seu coração”. Ele adicionou que sua esposa era uma pessoa pacífica e que, portanto, doar seus órgãos para salvar a vida de outras pessoas é algo que ela teria apoiado. De fato, cinco pessoas foram salvas graças aos órgãos doados por Lucy, incluindo um árabe. “Acho que isso é significativo para nós porque Lucy tinha relações muito pacíficas com nossos vizinhos e acho que ela ficaria muito orgulhosa por ter salvado a vida de um árabe, mesmo naquela situação”, disse Dee.

Sobre os assassinos, Leo Dee disse que gostaria que fossem capturados e tratados com toda a justiça que merecem, principalmente para impedir que algo assim aconteça novamente. Os suspeitos continuam soltos, apesar das promessas das autoridades de que serão encontrados e levados à justiça. Acredita-se que eles estejam escondidos no Norte da Cisjordânia.

De acordo com o Times Of Israel, o rabino também falou sobre sua amizade com muitos palestinos e destacou a necessidade de unir o povo judeu por meio do amor, abraçando todas as pessoas e olhando para o bem. O primeiro-ministro Benjamin Netanyahu visitou Dee para expressar suas condolências e compartilhar sua experiência de luto após a morte de seu irmão Yonatan, morto no famoso ataque a Entebbe em 1976. Eles conversaram sobre a importância de concentrar-se nas necessidades da população e deixar de lado as diferenças que os separam.

Várias horas após o tiroteio, um árabe israelense dirigiu seu carro contra um grupo de turistas em Tel Aviv, matando um cidadão italiano e ferindo sete pessoas. As autoridades ainda não divulgaram uma conexão entre os dois ataques.

O presidente Isaac Herzog e sua esposa, Michal, o prefeito de Efrat, Oded Revivi, o líder do partido Unidade Nacional, Benny Gantz, e o ministro da Defesa, Yoav Gallant, visitaram a família Dee na semana passada para prestar seus pêsames.

Embora nada possa trazer de volta Lucy, Maia e Rena, Leo Dee concentra-se no futuro de todos, especialmente no povo de Israel. Ele disse que não tem nada contra os palestinos e que mantém uma amizade sincera com muitos deles. A família está recebendo apoio de pessoas de todo o mundo que se comoveram com sua história.

Fonte: Gospel Prime

Fotos: Reprodução/Arquivos Pessoais

Tags:

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *